Chico Carvalho destaca importância de reforma da Casa Familiar na Zona Rural

 

O vereador Francisco Carvalho (PSL) participou da entrega da reforma daEscola Casa Familiar Rural (ECFR), que fica no bairro do Quebra Pote, na Zona Rural de São Luís. A reforma era um pleito antigo do parlamentar feito por meio de requerimentos e indicações a essa e também outras gestões municipais.

Essa é a primeira reforma realizada na Casa Familiar desde a inauguração, em 2002. Na época, a escola foi construída por meio de uma parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Instituto Alcoa.

A unidade adota a pedagogia da alternância, inspirada no modelo francês implantado desde 1937, segundo o qual o aluno permanece na escola durante uma semana, de segunda a sexta-feira, e no período subsequente permanece em sua residência, colocando em prática os conteúdos aprendidos na escola.

Devido à importância da escola para a comunidade da Zona Rural que o vereador Chico Carvalho vinha buscando a atenção do Poder Público para que a unidade escolar fosse reformada.

Segundo ele, a Casa Familiar instrui estudantes que acabam multiplicando o aprendizado levando conhecimento para outros membros da família.

“Aqui se formam multiplicadores para aumentar, com qualidade técnica, a produção agrícola de São Luís”, disse o vereador.

Obra – A obra na Escola Casa Familiar Rural incluiu a recuperação de toda a estrutura física, da alvenaria, cozinha, banheiros, forro e divisórias da sala da diretoria. Também foi instalada uma segunda portaria para o atendimento à comunidade. Por meio de parceria com o Instituto Alcoa, foi construída a passarela de acesso ao ginásio poliesportivo da instituição.

“Além de alojamento, dividido em alas masculinas e femininas, os estudantes dispõem de cinco refeições diárias. Agora eles contam com um espaço com uma boa infraestrura, bem equipado e uma educação de qualidade”, disse o secretário Moacir Feitosa.

A gestora da unidade, Sâmara Tanabe Viégas, enfatizou a importância da escola na fixação da população no campo, com perspectiva de inclusão social. “Oferecemos aos estudantes tantos os conteúdos da grade regular de ensino quanto temas voltados para agricultura e criação de pequenos animais. Ao concluir o seu período aqui na escola, eles podem investir em uma formação mais aprofundada nesse setor ou podem, com o que já aprenderam aqui, empreender na própria comunidade em que residem, e se desenvolver na sua própria região”, disse a gestora.

O professor Alcedan Souza de Lima, responsável pelo desenvolvimento de projetos na escola, ressalta que além da formação, a capacitação técnica permite geração de renda pelos estudantes imediatamente ou ainda no período letivo. Atualmente Alcedan e alunos desenvolvem projetos de plantio de 1.500 árvores com objetivo de restauração de áreas degradadas e nascentes. O mais desafiador é o projeto de horta urbana. Que consiste na utilização de áreas antes ocupadas por lixões para fazer hortas comunitárias.

Texto: Da Assessoria do vereador

DEIXE UMA RESPOSTA

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY