Depois de longo trabalho da comissão técnica, Luis Fabiano dá sinal de evolução no Vasco

Mais de dois meses depois de sua estreia, Luis Fabiano começa a dar sinais de evolução no Vasco. Submetido a um tratamento especial da comissão técnica, o atacante finalmente teve boa atuação, na partida contra o Bahia, domingo passado. Aos poucos, no ritmo que seus quase 37 anos permitem, ele cresce para ser a referência que o time de São Januário tanto precisa em 2017.

A programação para o jogador no Centro Avançado de Preparação Recuperação e Rendimento Esportivo (C.A.P.R.R.E.S) é diferenciada. A carga de exercícios não é inferior ao do restante do elenco, mas é mais voltada para recuperá-lo do desgaste físico causado por treinos e jogos. Além disso, há uma preocupação em aumentar sua potência. Quando chegou ao Vasco, apresentou índices de massa muscular e percentual de gordura dentro da normalidade, mas faltava a explosão, ponto importante para todo centroavante. Atualmente, já é um dos melhores do elenco no quesito.

Há a preocupação em preservá-lo. Contra o Palmeiras, por exemplo, já estava previsto que ele não atuaria durante os 90 minutos, diferente do que aconteceu contra o Bahia. A tendência é que ele seja poupado dos minutos finais dos jogos sempre que for possível. De acordo com Milton Mendes, o trabalho feito com o jogador é causa de sua melhora.

– Pela idade, temos que ter algum cuidado com ele. Alex Evangelista (coordenador científico do Vasco) tem feito um trabalho extraordinário com as informações sobre os jogadores. Isso vai nos dar tranquilidade – ressaltou, depois da vitória sobre o Bahia.

Quem viu o artilheiro depois do jogo do fim de semana percebeu o sorriso mais fácil de Fabuloso no vestiário. Depois do começo complicado em São Januário, ele começa a se sentir mais à vontade no clube. Isso porque, passada a euforia da chegada, a realidade foi dura para o atacante na Colina. Pressionado pela diretoria e pelo mal momento do time, sua estreia veio antes do ideal – o jogador precisava de mais tempo para entrar em forma.

Com más atuações, viu o Vasco trocar de técnico, ser eliminado na Copa do Brasil e no Campeonato Estadual. Ao mesmo tempo, passou a sentir dores no joelho esquerdo, o que o obrigou a fazer hora extra no tratamento. Para completar, se entristeceu com a saída pela porta dos fundos do amigo Rodrigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY